Crianças autistas podem “falar” sem palavras: formas de comunicação não-verbal

o-que-e-autismoComunicar-se é algo diferente de falar. Muitos pais de autistas observam que seus filhos apenas repetem frases, palavras e perguntas – o que é chamado de ecolalia. Nem sempre, porém, isso quer dizer que a criança está buscando a comunicação com outras pessoas.

Por outro lado, autistas que não falam podem ter intenção de comunicar-se, e o reconhecimento de seus esforços levará a avanços em seu desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida.

A intenção de comunicação da criança autista pode manifestar-se por meio de gestos, olhares e sons, e a observação é o melhor caminho para pais e cuidadores identificarem-na.

Atriz Bruna Linzmeyer  faz uma autista na novela Amor a Vida da Rede Globo

Atriz Bruna Linzmeyer faz uma autista na novela Amor a Vida da Rede Globo

Uma criança autista pode, por exemplo, começar a chorar sem motivo aparente, e ao notar a presença de seu pai ou mãe, parar de chorar e olhar para um objeto. Ela claramente tem a intenção de comunicar aos pais que deseja aquele objeto. Para perceber isso, os pais devem ter em mente que o choro tem um significado diferente para a criança que não fala – seja autista ou não. O fato é que à medida que os filhos crescem, tendo idade para falar, os pais tendem a esquecer-se disso, e continuam concentrando suas expectativas nas palavras faladas como a forma ideal de comunicação.

Outras formas de comunicação sem palavras que podem ser usadas por autistas são a motora, quando o autista empurra ou puxa uma pessoa ou objeto, por gesto, quando o autista olha fixamente para uma pessoa ou objeto, aponta ou indica, e a vocalização, quando o autista produz sons, inclusive o choro.

Para interpretar as mensagens que o autista quer transmitir em cada situação, é preciso observar com atenção, sem esquecer seus hábitos e gostos. Uma criança que vocaliza “mamã”, por exemplo, não necessariamente está tentando falar a palavra “mãe” ou chamar a própria mãe; essa vocalização pode ser apenas uma forma de chamar a atenção de alguém, produzindo um som que para ela pode ser como outro qualquer.

Baseado no artigo “Desenvolvimento de habilidades de comunicação expressiva para crianças com transtornos do espectro autista não-verbais” (tradução livre para o português). Para ler o artigo original completo (em espanhol), acesse o link: <http://desafiandoalautismo.org/desarrollo-de-destrezas-en-la-comunicacion-expresiva-para-ninos-con-trastornos-del-espectro-autista-no-verbales>.

Fonte: Autora: Silvana SchultzeCrianças autistas podem “falar” sem palavras: formas de comunicação não-verbal. Blog Meu Nome Nai. Disponível em: < www.meunomenai.com>. Acesso 17.08.2013

_________________________________________________________________________________________________________________________

O VALOR DE UMA AMIZADE

Há amigos e amigos. Há amigos verdadeiros que são instrumentos de bênção em nossa vida, mas os falsos amigos são um pesadelo em nossa caminhada. O amigo verdadeiro nos confronta; o amigo falso nos bajula. O amigo verdadeiro nos ajuda na caminhada; o amigo falso nos desvia do caminho. O amigo verdadeiro está sempre do nosso lado, mesmo nas horas mais sombrias; o amigo falso nos induz ao erro e depois nos abandona. Fuja das amizades que desviam você do caminho certo; valorize as amizades que ajudam você na caminhada rumo à glória! Hernandes Dias Lopes.

___________________________________________________________________________________________________________________________

About these ads

0 Responses to “Crianças autistas podem “falar” sem palavras: formas de comunicação não-verbal”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Responsabilidade do Blog

O Canal Conselho Tutelar não se responsabiliza, nem de forma individual, nem de forma solidária, pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).
Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma. Todos estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.

Arquivos

Parceiro do Blog

Canal Conselho Tutelar

HG Couto Consultoria

Denuncie Aqui

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 54 outros seguidores